Notícia

25/09/2017

Para aliviar o calor, animais recebem picolés e sorvetes.

Por: Karoll Oliveira | O Dia - PI 


No Parque Zoobotânico, os macacos e os ursos já começaram a receber esses gelados.

Macacos se refrescam com produtos à base de frutas

O calor em Teresina é um incômodo não só para as pessoas, mas também para os animais. E, da mesma forma que a população, eles também precisam de uma alimentação e hidratação que reduzam o estresse e os malefícios das altas temperaturas. O picolé e o sorvete, muito procurados pelas pessoas nesses meses de B-R-O-BRÓ, são também uma opção para os animais. No Parque Zoobotânico, os macacos e os ursos já começaram a receber esses gelados.

Para os macacos, são produzidos picolés de frutas e para a única ursa do parque, sorvete com os mesmos ingredientes, mudando apenas o formato. A banana, o melão, a melancia e a beterraba são misturadas no liquidificador, organizados em copos para os macacos e em baldes para a ursa; depois eles são postos para gelar. O produto é feito sem açúcar e o doce do sorvete é natural das frutas.

O diretor do parque Renato Uchôa, explica que o sorvete é próprio para os animais, produzido com as proteínas necessárias para uma alimentação adequada e enfatiza a importância do consumo. “Todo esse trabalho de enriquecimento ambiental, essas transformações que a gente faz ao longo das estações do ano com a alimentação, é no sentido de tirar um pouco o estresse, porque o calor é causticante nesse período e os animais ficam muito incomodados com isso”, explica.

Aliada à alimentação, Renato destaca a importância do carinho no tratamento com os animais. Segundo ele, este cuidado também interfere no temperamento do animal. “Temos alguns animais de risco que se tornaram meigos com a equipe. A gente brinca, acaricia e tira um pouco o estresse. Temos uma onça pintada aqui que a gente pega nela, acaricia e acalmamos o estresse do calor”, ressalta.

Outras medidas

A veterinária do parque, Gabriela Pontes, explica que o sorvete é dado de duas a três vezes por semana aos animais do Parque. E, aliado à alimentação, eles também tomam medidas para esfriar a sensação térmica dos animais no recinto. De acordo com a veterinária, sem essas medidas, os animais se alimentam menos, ficam agressivos e muito estressados.

“A gente tem os aspersores, onde criamos uma chuva artificial no recinto para aliviar a quentura e reduz de 2ºC a 3ºC a temperatura no local. Todo dia o recinto é limpo, é trocada água e damos aos animais frutas com alto teor de água, como melancia, melão, caju. Tudo isso, para minimizar os efeitos das altas temperaturas”, explica.
Edição: Virgiane Passos

Fonte: ClipEx
 

PUBLICIDADE

entrevistas

Anuncie aqui